A luta pelo título da Stock Car: tudo o que você precisa saber sobre a Stock Car em Goiânia | Notícias de Fato

A luta pelo título da Stock Car: tudo o que você precisa saber sobre a Stock Car em Goiânia

29996449948_10f945a10e_z

A Stock Car chega agitando Goiânia pela segunda vez nesta temporada. Na primeira visita, em agosto, 30 mil pessoas lotaram o autódromo, torceram e se emocionaram com a vitória espetacular de Rubens Barrichello na Corrida do Milhão, disputada no anel externo do circuito. Agora no seletivo traçado de 3.835 metros, há muito em jogo: a disputa pelo título da temporada.

Mas antes, vamos colocar você a par de algumas informações históricas. A primeira corrida da Stock Car em Goiânia aconteceu no dia 10 de junho de 1979, ainda na primeira temporada da categoria. E a vitória ficou “em casa”, com Alencar Júnior. De lá para cá, foram 51 corridas – no final de semana teremos as provas de número 52 e 53 em solo goiano -, e 22 vencedores diferentes.

Nos 39 anos de história da principal categoria do automobilismo brasileiro na capital goiana, quem mais estourou a champanhe no alto do pódio foi o 12 vezes campeão Ingo Hoffmann, dono de – coincidência? – 12 vitórias pelo circuito. Três destas 12 foram conquistadas em dupla com Ângelo Giombelli. Paulo Gomes, tetra da Stock, é o segundo maior vencedor de Goiânia, com sete triunfos, apenas um a mais que o tricampeão Chico Serra.

Entre os pilotos em atividade, a lista tem em Rubens Barrichello o seu maior vencedor, com três conquistas – duas delas na Corrida do Milhão, em 2014 e 2018; Thiago Camilo, Ricardo Maurício, Daniel Serra e Átila Abreu venceram duas vezes.

Vencedores da Stock Car em Goiânia
12 vitórias – 
Ingo Hoffmann
7 vitórias – Paulo Gomes
6 vitórias – Chico Serra
3 vitórias – Zeca Giaffone, Ângelo Giombelli*, Rubens Barrichello
2 vitórias – Alencar Jr., Marco Gracia, Thiago Camilo, Ricardo Maurício, Daniel Serra, Átila Abreu
1 vitória – Raul Boesel, Luis Alberto Pereira, Affonso Giaffone, Carlos Alves, Xandy Negrão, Felipe Fraga, Nestor Girolami**, Ricardo Zonta, Marcos Gomes, Galid Osman
*Corria em dupla com Ingo Hoffmann
** Correu em dupla com Ricardo Maurício

Como foi na Corrida do Milhão

Com arquibancadas, arena e camarotes lotados, a Stock Car realizou em Goiânia a décima edição da Corrida do Milhão, prova válida pela sexta etapa da temporada. Em um traçado rapidíssimo, a categoria quebrou seu recorde de velocidade média, com os pilotos girando pelos 2.696 metros em menos de 48 segundos e uma média de 204 km/h durante a volta. A prova teve presenças ilustres no grid, como Felipe Massa e o argentino Agustín Canapino correndo pela Cimed e o português Antonio Félix da Costa pela Hero.

A pole position ficou com Daniel Serra, mas foi Rubens Barrichello que se valeu de toda sua experiência e de uma estratégia arriscada para superar Max Wilson durante os pit stops – e contou também com o Fan Push votado pelo público. O português Da Costa fechou o pódio em terceiro.

A comemoração do vencedor foi memorável. Com o pódio montado na arena, no meio do público, Barrichello, Max e Da Costa puderam sentir de muito perto o calor da torcida durante a premiação dos três primeiros colocados. Felipe Fraga foi o quarto colocado na prova, seguido por Marcos Gomes, Ricardo Zonta, Allam Khodair, Daniel Serra, Guga Lima e Bia Figueiredo. O argentino Agustín Canapino terminou a prova na 12ª posição. Felipe Massa, após o furo de pneu com a saída de pista, concluiu em 22º lugar.

Após a Corrida do Milhão, o campeonato tinha Serra na liderança com 165 pontos e Marcos Gomes em segundo com 130, enquanto Felipe Fraga, hoje vice-líder, era apenas o quarto com 117, três tentos atrás de Max Wilson. Barrichello saiu com o milhão de Goiânia na quinta posição na tabela, com 115 pontos.

Como está o campeonato agora

Daniel Serra saiu da última etapa em Londrina com uma margem de certa forma confortável sobre Felipe Fraga: 270 a 236. São 34 pontos de diferença. Matematicamente, Rubens Barrichello corre por fora com 194 (76 pontos atrás de Serra), já que somando as provas de Goiânia e a final em Interlagos, que dará pontuação dobrada em uma única corrida, são 110 pontos em jogo. Neste cenário, até o oitavo colocado da classificação, Cacá Bueno, reúne chances matemáticas.

Se Serra conseguir, em Goiânia, aumentar sua vantagem para 61 pontos sobre Fraga ou Barrichello, a fatura estará liquidada e o piloto da Eurofarma poderá comemorar por antecipação o bicampeonato. A missão, entretanto, não será nada fácil, já que o equilíbrio na pista é grande e tanto Fraga como Barrichello mostraram uma evolução gigante nas últimas etapas – o piloto da Cimed vem de duas poles consecutivas e o da Full Time venceu uma das corridas em Londrina, na última etapa.

Em número de vitórias, Átila Abreu é o líder do quesito com quatro (todas na corrida 2 das etapas); Lucas di Grassi e Felipe Fraga subiram ao topo do pódio três vezes cada um, enquanto Serra só venceu duas, assim como Barrichello.

O top-10 da classificação geral tem Julio Campos em quarto com 183 pontos, seguido de Max Wilson e Átila Abreu empatados com 176, Marcos Gomes com 172, Cacá Bueno (169), Ricardo Zonta (144), e Thiago Camilo com 127.

Daniel Serra tem match point em Goiânia

São 34 pontos de vantagem que Serra tem sobre Felipe Fraga. A etapa de Interlagos, em corrida única, valerá o dobro de pontos do que normalmente é oferecido na primeira corrida de cada rodada dupla. Sendo assim, o vencedor leva 60 pontos. Se o líder do campeonato sair de Goiânia com 61 à frente do adversário, já pode estourar o champanhe e comemorar o bicampeonato. Assim, se conseguir fazer 27 pontos a mais que Felipe, o título está garantido.

Para isso, no entanto, o atual campeão da Stock Car vai ter de enfrentar uma concorrência de peso, pois além de Fraga, Rubens Barrichello vem em uma impressionante ascendente. Venceu em Londrina e subiu para terceiro na tabela, a 74 pontos de Serra, é verdade, mas ainda possui chances.

Push to Pass conta muito na longa reta de Goiânia

Na etapa os pilotos terão 15 acionamentos do botão de ultrapassagem para gerenciar seu uso durante as duas corridas. Cada acionamento terá cinco segundos de atraso após o piloto apertar o botão; seu funcionamento tem um total de 16 segundos e o intervalo entre os usos é de 85 segundos.

Em ambas as provas, os pit stops obrigatórios deverão ser realizados a partir da volta 15 até o fechamento da 20ª volta.

Eles precisam do seu voto

As eleições acabaram, mas não na Stock Car. Seus pilotos preferidos podem, também, receber o seu voto para ganhar um acionamento extra do botão de ultrapassagem. É só entrar no site oficial da Stock Car (www.stockcar.com.br) e clicar no Fan Push. Você faz o login com sua conta no Facebook, escolhe três pilotos e torça para ele ser um dos eleitos.

A cada etapa, os seis mais votados ganham o direito a mais um acionamento do push to pass, sempre na segunda prova da rodada dupla. Vencedores do Fan Push em Londrina, há 15 dias, Rubens Barrichello, Bia Figueiredo, Julio Campos, Rafael Suzuki, Ricardo Maurício e Ricardo Zonta ficam inelegíveis para a rodada dupla de Goiânia – o regulamento determina que os vencedores da votação não podem ser escolhidos na etapa seguinte.

Stock Manager

Você também pode montar sua própria equipe na Stock Car. Pelo www.stockcar.com.br/stock-manager, o fã da principal categoria do automobilismo brasileiro interage e trabalha com o orçamento à disposição para contar com os atuais pilotos da Stock Car.

Para participar é muito simples: o torcedor escolhe o nome da equipe, a estrutura que irá usar, baseado em uma das equipes atuais do grid, define as cores do carro e escolhe os pilotos de acordo com o orçamento pré-estabelecido. Em seguida, é só colocar os palpites para cada corrida: pole position, vencedor das corridas, maior escalada (ganho de posições) e volta mais rápida.

Participe já!

Treino livre de sábado ao vivo na internet; classificação e corridas ao vivo no SporTV2

O terceiro treino livre da Stock Car, que acontece no sábado (3) das 10h10 às 10h30, tem transmissão ao vivo pelos canais oficiais da categoria no YouTube e no Facebook. Na plataforma mundial de vídeos, é só procurar por Stock Car Channel, e na rede social, por Stock Car Oficial.

O treino classificatório de sábado e as corridas de domingo são transmitidos ao vivo pelo SporTV2.

A definição do grid de largada

No sábado, os pilotos vão à pista para definir a ordem de largada. A classificação tem a duração de uma hora e é dividida em três fases: Q1, onde todos os pilotos vão à pista divididos em dois grupos (os 15 primeiros colocados do campeonato, e depois os 15 últimos); em seguida, os 15 mais rápidos passam ao Q2; nesta fase, somente os seis mais rápidos passam ao estágio seguinte, o Q3, no qual os seis mais rápidos vão à pista de forma individual (primeiro o sexto colocado, depois o quinto, e assim por diante) para marcar seus tempos em uma única volta rápida, para definir os seis primeiros do grid.

Os retornos de Allam Khodair e Lucas di Grassi

Ausências sentidas na etapa de Londrina por compromissos fora do país, Allam Khodair e Lucas di Grassi retornam aos carros 18 e 11 da Blau Motorsport e da Hero Motorsport, respectivamente. Khodair não correu em Londrina para disputar a etapa final do GT Open em Barcelona e foi substituído pelo sul-africano Kelvin Van Der Linde; já Di Grassi, envolvido com os testes de pré-temporada da Fórmula E em Valência, teve o Esteban Guerrieri em seu lugar – e o argentino foi bem, alcançando o quinto posto na corrida 2.

Como é a pontuação

Cada corrida da etapa tem um sistema de pontuação diferenciado. A maior quantidade de pontos é distribuída na primeira prova; na segunda corrida, os dez primeiros colocados da prova inicial largam em ordem inversa: o vencedor larga em décimo e o décimo colocado larga em primeiro, e assim por diante.

Leave a Reply

Powered by themekiller.com