Escola de Música de Brasília recebe a Ópera Don Pasquale no próximo sábado | Notícias de Fato

Escola de Música de Brasília recebe a Ópera Don Pasquale no próximo sábado

Foto: Danilo Correia

Foto: Danilo Correia

O espetáculo chega ao Teatro Levino de Alcântara no dia 29 de abril e tem patrocínio do Fundo de Apoio à Cultura e apoio do SESC-DF

 Os moradores do Plano Piloto não têm mais desculpa para perder a Ópera Don Pasquale. A montagem, que subiu aos palcos teatros Sesc de Ceilândia, Gama e Taguatinga, segue com três dias de apresentações no Teatro Levino de Alcântara, na Escola de Música de Brasília, na 602 Sul.  Sob direção geral de Hermógenes Correia, a ópera será apresentada ao público na Escola de Música de Brasília nos dias 29 e 30 de abril e 1º de maio, a partir das 19h. Haverá ainda, dia 30 de abril, uma sessão às 11h. A entrada é de R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia).

A obra-prima do compositor italiano Gaetano Donizetti (1797-1848) tem enredo baseado na Comédia Dell’arte e pretende oferecer música de qualidade e boas risadas ao público.

Patrocinado pelo Fundo de Apoio à Cultura, da Secretaria de Estado de Cultura do DF, o espetáculo conta a história de Senhor Pasquale, um velho solteirão que tem como morador de sua casa o seu sobrinho Ernesto. Cansado da impertinência do seu sobrinho, que não quer um casamento arranjado pelo seu tio, Senhor Pasquale resolve casar-se para poder expulsar o sobrinho de casa. Para isso, ele encomenda ao doutor Malatesta uma noiva. Mas Malatesta tem uma ideia melhor, e junta-se em um plano com Norina, namorada de Ernesto, para acabar com a injustiça de Don Pasquale. “É fácil perceber as semelhanças do enredo com as histórias de Ariano Suassuana, como por exemplo, “O Alto da Compadecida”, afinal os dois enredos bebem da mesma fonte, a Comédia Dell’Arte”, explica o diretor.
Homenagem à Brasília – Ambientada em Brasília, nos anos 60, com influências de todas as regiões do Brasil, a ópera é uma das obras-primas da “opera buffa” italiana. De acordo com o diretor, a ideia é prestar uma homenagem ao aniversário da capital federal, utilizando uma cenografia baseada em projeção que lembre a origem de Brasília, contribuindo, assim, para a permanência da obra na memória dos espectadores”, adianta Hermógenes.

Com regência de Artur Soares, a ópera Don Pasquale será acompanhada por uma orquestra formada por músicos convidados, e contará com a participação de atores e de um time de solistas que congrega alguns dos mais especializados nomes do gênero na cidade. Janette Dornellas assina a direção cênica, dando um toque contemporâneo à produção.

Quem encarna o papel-título da ópera é o baixo-barítono Licio Bruno, expoente cantor brasileiro de carreira internacional. O sobrinho, Ernesto, será interpretado pelo tenor Roney Calazans. Norina, personagem feminina da trama, ganhará a voz das sopranos Gabriela Ramos e Marília Oliveira. O barítono Hermógenes Correia será o Dr. Malatesta, que acaba ajudando o casal apaixonado em seu plano para conseguir se casar. O barítono Thiago Scafuto completa o elenco como tabelião.

O cenário da ópera trará uma ambientação por meio de projeções de desenhos, fotografias e animações. “Isso propiciará uma liberdade criativa para que artistas visuais colaborem com o projeto, trazendo a Brasília dos anos 60 com cenários de fundo e elementos de interação”, conta o diretor, lembrando que “o realce do enredo, da projeção e dos figurinos será alcançado com a elaboração e concepção artística de iluminação, sendo condizente com o sentimento de cada momento da ópera e agradável aos olhos do público”.

Leave a Reply

Powered by themekiller.com