Curso | Notícias de Fato
Tag

Curso

17883903_130397957499218_2727009181512824497_n

Projeto Homeopatia para Todos oferta curso de Terapeuta Homeopata no DF

By | Brasília, Saúde | No Comments

O projeto Homeopatia para Todos começou em 1986, com o objetivo de atender, prioritariamente, comunidades carentes no entorno de Brasília. Contudo, desde 1990, o idealizador do projeto, professor Milton Bezerra de Sousa tem direcionado os atendimentos às comunidades estudantis de baixa renda e há cerca de sete anos vem ampliando o projeto para todas as escolas de Brasília.

Em todos estes anos, o projeto já realizou mais de 100.000 atendimentos. Se mantendo sem nenhum auxílio oficial do governo, apenas pelo pagamento das mensalidades dos cursos, consultas particulares, colaborações e doações voluntárias. O programa é direcionado para a comunidade estudantil (alunos – e familiares; servidores e professores) do Guará I, mas atende também pessoas de outras Regiões Administrativas de Brasília como Águas Claras, Candangolândia, Ceilândia, Estrutural, Núcleo Bandeirante, Taguatinga e Vicente Pires, Asa Sul e Itapoã.

Atualmente, o uso da homeopatia tem ajudado a equilibrar e reestruturar o ser humano, estimulando a compreensão sobre os seus benefícios e permitindo utilizar esse ramo da ciência a favor de interesses como: entender uma enfermidade ou patologia presente no organismo; o tratamento de doenças ou dependências com medicamentos mais naturais, que aliam a utilização da energia de cada composto químico às inovações da ciência; a adoção de um estilo de vida saudável por meio de compostos homeopáticos; além do autoconhecimento ou profissionalização na área.

Segundo o coordenador do projeto dr. Milton, com o aumento da demanda, eles viram a necessidade de capacitar pessoas para atuarem no projeto por meio do curso de Formação de Terapeuta Homeopata – Não médico. “Atualmente concluímos a 11ª turma em dezembro de 2016.  E iniciaremos a 12ª turma em agosto. Já foram mais de 450 alunos que se capacitaram na função de Terapeuta Homeopata, entre psicólogos, médicos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, advogados, professores, militares, donas de casa e estudantes, dos 18 aos 85 anos,” afirma.

O local das aulas será na Fundação José de Paiva Netto, SGAS 915, Lote 74 B, Asa Sul, Brasília/DF. A referência é a LBV – Templo Boa Vontade. Sempre no primeiro sábado de cada mês, das 8h30 às 18h00.  O curso terá duração de dois anos e meio e termina em dezembro 2019. De acordo com uma das idealizadoras Maria Lúcia, após o curso serão oferecidos aos participantes estágio dentro do projeto “Homeopatia Para Todos”, e prática na farmácia Farmagreen, parceira do projeto.

De acordo com o idealizador, o curso Formação de Terapeuta Homeopata – Não médicos, busca oferecer embasamento teórico-prático com uma visão holística e espiritualista para os que já trabalham ou pretendem trabalhar na área de Terapia Integrativa. “É necessário que os alunos tenham uma visão que vá além do campo teórico, das informações técnicas, que conquistem um olhar crítico e renovador, que tenham um entendimento maior sobre a real condição existencial humana e que, por isso, possam oferecer mais do que paliativos ou pretensas curas milagrosas, por isto tudo, estaremos trabalhando de forma especial a disponibilização de profissionais que possam oferecer às pessoas que se mostram cansadas, decepcionadas ou descrentes da chamada medicina oficial (alopatia) e que, por isto, buscam alternativas mais naturais, holísticas e de menor custo para cuidar de sua saúde”, explica o condutor do curso professor Milton Bezerra de Sousa.

DSC_1752

Profissionais de saúde discutem nutrição comportamental, coaching e inovação

By | Brasília, Educação, Saúde | No Comments

Com temas distintos especialistas discursam assuntos importantes para a carreira do profissional de Nutrição

Em um cenário de terrorismo nutricional (alimentos proibidos e permitidos) nutricionistas vão discutir novidades e formas de aumentar a qualidade de vida das pessoas sem tanta restrição. O workshop visa promover soluções para o tratamento de doenças crônicas, compartilhando assim conhecimentos fundamentais tanto para estudantes quanto profissionais. O evento ocorre no próximo dia 29 de julho, na Asa Sul mediante inscrição antecipada.

Para a organizadora do evento e nutricionista, Shirlei de Jesus, o ambiente é propicio para troca de experiências, aprimoramento dos conhecimentos bem como melhorar a eficácia no atendimento dos pacientes. A Nutcartaz aprovado-01 (2)ricionista ressalta que a variedade de profissionais inclusive, de outras partes do país, enriquece ainda mais o aprendizado. “Muitas pessoas estão deixando de consumir saúde, ou seja, ingerindo cada vez mais produtos alimentícios e artificiais em detrimento da comida de verdade. A nossa missão é mostrar que Nutrição vai muito além de emagrecimento. É uma ciência que promove bem estar e qualidade de vida”.

Para a ocasião está confirmado a participação dos nutricionistas: Rafael Marques, Shirlei de Jesus, Vivian Costa, Maria Leirice e Karen Carolina. Durante todo o dia, os participantes irão aprender sobre os seguintes temas: Coaching nutricional na prática, comportamento alimentar no manejo de doenças crônicas (obesidade, diabetes, etc), na prática de atividade física, posicionamento ético e abordagem do comportamento alimentar nas redes sociais, bem como os desafios na prática clínica, com casos clínicos de consultório.

 

Alunos do curso de etiqueta (Foto: Divulgação)

Escola promove cursos de boas maneiras, etiqueta e humanidades

By | Destaques, Empreendedorismo | No Comments

Alunos do curso de etiqueta (Foto: Divulgação)

As meninas são damas, os meninos cavalheiros. Depois da formação, recebem o diploma de princesas e príncipes, preparados para se comportar em um jantar mais requintado e para ajudar em pequenas tarefas de casa, como separar as roupas para lavar por cores e arrumar a própria cama. São apenas exemplos de um aprendizado que envolve conceitos baseados nos quatro pilares da educação, segundo Relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o Século XXI – aprender a viver junto, aprender a ser, aprender a fazer e aprender a conhecer.

A ideia de uma escola real surgiu a partir da observação do comportamento das crianças e de uma delas em especial. “A minha filha de cinco anos adora o universo das princesas e percebi que era uma forma lúdica de ensinar bons modos e também cidadania, nos apoiando nas bases sólidas dos valores e da boa educação, na tentativa de edificar uma sociedade mais humana, autônoma e refinada”, conta uma das diretoras, Roberta Crosara.

Segundo ela, a proposta é disseminar princípios sociais e morais contemporâneos, incentivar a confiança, autonomia e a liderança nos alunos, desenvolvendo habilidades e competências que ajudem na melhoria da sociedade por meio do ensino e incentivo da etiqueta social, do respeito às diferenças e da gentileza das novas gerações. “Queremos auxiliar na formação de cidadãos cultos, capazes de mudar o mundo com a prática da gentileza”, destaca.

Escola-casa

O ambiente da escola é uma casa, utilizada para aulas práticas. “Assim os nossos ‘alunos’ vão aprender a arrumar a cama, sentar à mesa, separar as roupas para lavar, organizar o armário, arrumar a mala e a geladeira, entre outras atividades. Os exercícios de aprendizagem ainda se darão de forma absolutamente lúdica, por profissionais experientes em cada área”, afirma outra diretora da escola, Evelyn Crosara.

Os interessados podem participar de cursos rápidos, mas também há o de boas maneiras completo, com duração de três meses e aulas semanais de duas horas. Três grupos são abordados: boas maneiras (etiqueta à mesa, social, de viagem e na Internet e ainda aprendizado sobre maquiagem e consciência corporal);  práticas do lar (jardinagem, organização da casa, costura, oficina e pequenos reparos) e humanidades (história da moda e da arte, culinária, linguagem e oratória e contação de histórias). Os alunos são divididos por idade, com turmas de 5 a 7 anos, de 8 a 11 anos e de 12 a 15 anos.

Apesar de as crianças terem sido as motivadoras para a implantação da escola, também há atividades voltas para os adultos, em módulos com temas semelhantes aos dos pequenos alunos. Mas, além de aprender sobre etiqueta à mesa e no trabalho, harmonização de vinhos e organização da casa, também podem ter lições importantes para a relação com os filhos. Um dos módulos, por exemplo, ensina a contar histórias para as crianças e conquistar a atenção delas.

Colônia de férias

Antes mesmo do início das atividades, a escola organizou uma colônia de férias. Helena de Souza Jorge foi uma das participantes. A menina de 4 anos, apesar de novinha, já chegou em casa querendo colocar em prática o que aprendeu. “No dia da oficina de etiqueta à mesa, ela pediu para repetirmos a disposição dos talheres e pratos na hora do jantar de acordo com o que tinha aprendido”, conta, aos risos, a mãe dela, a psicóloga  Luana de Souza Jorge. Ela percebeu mudanças no comportamento da filha. “Sempre ensino regras aqui em casa, mas depois da colônia ela despertou para algumas necessidades, como manter o quarto organizado. Achei bem interessante”, diz.

Dez crianças participaram das atividades, um resgate de brincadeiras e jogos antigos e também um tempo para aprender. Elas receberam noções de História da Arte, de culinária e costura. As tardes foram recheadas de histórias e o encerramento foi com um piquenique no jardim. “Eu adorei!”, resume Helena. E quem não gostaria?

Com o intuito de atender também adultos, a escola oferece cursos de etiqueta à mesa, etiqueta social, comportamental e corporativa, curso de pizza, curso de vinhos, educação financeira para pais e filhos.

Powered by themekiller.com